Blog

Mudança – Evite contratempos.

Procurar uma casa ou apartamento pode ir da felicidade ao desespero em um curto espaço de tempo.

Você já decidiu o que procura ou muitas vezes imagina o que precisa. Porém encontrar o que atende a sua necessidade pode ser mais complicado do que pensa e se não fizer da forma correta os seus planos não irão acontecer de forma satisfatória.

Trouxemos dicas valiosíssimas para que você tire de letra este passo tão importante:

 

  • Procure uma imobiliária de sua confiança, ela vai entender os seus desejos através de uma conversa franca e com isso lhe apresentar as opções que irão ao encontro à busca.
  • Após encontrar o imóvel verifique alguns itens antes da mudança:
    • Se há necessidade de dedetização, limpeza, higienização e afins;
    • Se a localização é boa para você;
    • Se lhe atende no tamanho, quantidade e disposição dos cômodos;
    • Se comporta o que você tem a intenção de levar de móveis.
  • Contrate uma empresa de transporte e verifique se ela oferece seguro.
  • Contrate serviço de montagem e desmontagem, isso preservará seus móveis.
  • Entre em contato com empresas de serviços e faça a transferência de endereço de sua correspondência.
  • As embalagens são muito importantes, então não esqueça de dispor de muitas caixas, fitas, papel bolha e jornal.
  • Aproveite este momento para fazer uma análise do que você tem, se faz uso ou não, pode ser o momento ideal para se desfazer de itens que ocupam espaço, mas não são utilizados; doar pode ser uma boa opção!
  • Dias antes já guarde tudo que usa com pouca frequência, deixe o essencial para última hora.
  • Serviços básicos como água e luz devem ser desativados após a mudança e contratados com antecedência para o novo local.
  • Caso esteja se mudando para um apartamento, fale com o síndico sobre horários e regras para a mudança, bem como as regras do condomínio, valores e particularidades.
  • Etiquetas é a dica de ouro, elas ajudam a encontrar objetos e afins com facilidade após a mudança, principalmente itens perecíveis.

Após com calma, efetuada a sua mudança, desembale e organize uma caixa por vez e curta sua nova morada.

CASA OU APARTAMENTO?

Essa é uma dúvida comum para quem vai alugar ou comprar um imóvel.

Ambas opções têm particularidades que devem ser consideradas, aliando claro com o estilo de vida do morador. Abaixo as vantagens e desvantagens das duas opções:

Casa é poder ter uma privacidade maior em relação a vizinhos, possibilidades de cultivos de plantas no quintal, chamar diversos amigos para almoçar em um fim de semana, maior comodidade para os pets e as decisões do dia a dia, cabe somente a família.

Por outro lado, a questão da segurança é por conta própria, sejam muros mais altos, cerca elétrica, monitoramentos e alarmes.

Apartamento remete a segurança, já que o porteiro controla entradas e saídas, o monitoramento diminui a margem de assaltos, afugentando bandidos.

Outro ponto forte é a limpeza, visto que toda a parte externa é por conta do condomínio.

Normalmente os apartamentos contam com áreas verdes, churrasqueira, salão de eventos, parquinho e até piscina.

Reuniões com os amigos serão menores em sua casa, visto que o espaço não vai permitir, a não ser que sejam em espaços de eventos do prédio, mas com dia e hora marcados previamente.

Vantagens e desvantagens a mesa, uma palavra norteia quem mora em apartamento, a “convivência”. Tudo é decidido por reuniões, onde todos podem opinar e as decisões são estabelecidas por votos, ou seja, você não toma decisões à sua maneira, estar preparado para que as coisas nem sempre saiam do seu jeito, é o principal.

Esperamos ter ajudado você nesta difícil decisão.

Ainda está difícil? Vamos conversar e ajudar você!

Forthe Imobiliária.

CRECI J 4849

CONSULTÓRIOS E CLÍNICAS: A IMPORTÂNCIA DO LOCAL PARA FIDELIZAR E ATRAIR PACIENTES!

Há quem pense que ao se idealizar o sonho de ter o seu próprio consultório ou clínica, as prioridades sejam: os equipamentos, os móveis, o nome, a marca, a divulgação, as parcerias. Tudo isso é importante, mas uma das principais prioridades para que o seu sonho prospere é a LOCALIZAÇÃO.

Como assim a localização? Algumas pessoas por impulso ou por questão de adiar investimentos, optam por soluções alternativas como locar um espaço pequeno ou se instalar em espaços provisórios.Porém essas soluções embora iniciais podem trazer transtornos, o ideal é antes de tudo, fazer uma análise mais profunda de alguns itens, como por exemplo:

– A localização física é primordial pois muitas pessoas desistem de ir a lugares de difícil acesso, sem estacionamento, em ruas distantes, que criam dificuldades de acesso ou de estacionar.

– Um imóvel novo ou usado? O novo tende a ser mais atraente, ter estrutura moderna, iluminação e instalações diferenciadas. O usado já tem opiniões a respeito no mercado, possui características que podem ser favoráveis ou desfavoráveis.

– Preocupar-se com a legislação, documentação e determinações que as leis da saúde exigem,são itens primordiais, uma vez que tratam-se de assuntos complexos que muitas vezes não são abordados no momento da tomada de decisão.

– A estrutura do imóvel, espaço físico oferecido e o ambiente são fatores importantes.É preciso pensar no bem estar, na segurança e no conforto de quem irá frequentar seu espaço.

É bom estar em um local atrativo, bem localizado, de fácil acesso, com boa visibilidade e que seja o reflexo do que você vai oferecer!

Pense em ter um local que englobe todos estes pontos para você, que busque atender todas as suas necessidades.

Este é o nosso trabalho, ajudar você a encontrar o melhor imóvel, com a melhor localização,para realizar o seu sonho.

Nossa equipe é especialista e está à disposição para receber você!

FORTHE Imobiliária, o seu imóvel mora aqui!

ENTENDA O QUE É GANHO DE CAPITAL.

 

Entenda que, quando determinado bem ou grupo de bens da mesma natureza é vendido, doado, partilhado, permutado ou transferido por valor superior ao preço de custo ocorrendo diferença positiva entre o preço da venda, doação, ou transparência em relação ao custo, denomina-se o GANHO DE CAPITAL.

A situação em que mais ocorre o GANHO DE CAPITAL é a venda. A legislação do Imposto de Renda dispõe que o GANHO DE CAPITAL nas compras de imóveis deve ser apurado em cada operação e recolhido até o último dia útil do mês subsequente ao do recebimento.

A legislação prevê uma progressão das alíquotas conforme os valores ganhos, que vai de 15% a 22,5 % sobre a parcela do ganho. Aplica-se o mínimo da alíquota sobre a parcela dos ganhos que não ultrapassar o valor da venda de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais). Por exemplo: Na compra de um imóvel no valor de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais); quando da venda desse imóvel pelo valor de R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais), o GANHO DE CAPITAL corresponderá ao valor de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais).

Portanto, o valor da alíquota de 15% será aplicado sobre o GANHO DE CAPITAL de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais), chegando ao IR sobre o ganho de capital no valor de 30.000,00 (trinta mil). Nesse exemplo, se o comprador adquirir outro imóvel no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, aplicando o produto de venda do imóvel sob o imóvel que valia R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais), o mesmo estará isento de pagar R$ 30.000,00 (trinta mil reais) de imposto.

Se o imóvel que estiver sendo vendido for originário de uma residência, não tendo havido utilização do benefício da lei nos últimos 5 (cinco) anos, ficará isento, o vendedor, do pagamento do imposto de renda sobre o ganho de capital em caso de novas aquisições de imóveis residenciais em valor igual ou superior, desde que dentro do prazo de 180 dias contados da assinatura do contrato ou escritura pública de compra e venda. Essa lei é mais conhecida como LEI DO BEM.

Insta salientar que uma vez registrados em cartórios, ou até mesmo possuindo registro pelas construtoras, o fisco terá conhecimento sobre os valores de venda desses imóveis.

Há hipóteses de isenção de ganho de capital, para saber mais sobre estas hipóteses, consulte sempre o seu contador ou um advogado.

Rosilene Lamberti Elvira
OAB/PR – 80095
(45)3225-7007 | (45)3306-7005
R. Antonina, 1760 | Centro
CEP: 85812-040 | Cascavel | PR
BACARIN & POPIOLEK ADVOGADOS

 

MORO EM UM IMÓVEL ALUGADO, E… VENDERAM O MESMO. O QUE DEVO FAZER?

Em caso de venda do imóvel alugado, tanto locatário como novo proprietário possuem direitos.

Primeiramente, o proprietário deverá oferecer ao imóvel ao locatário, com prazo de 30 dias para que o mesmo exerça seu direito de preferência. Nesta notificação deverá constar valor e forma de pagamento que o locador deseja pelo imóvel, resguardando iguais condições a locatários e/ou futuros proprietários, data e horário que poderá ser analisada a documentação do imóvel.

Caso o locatário não tenha interesse na compra do imóvel, ele pode desistir na hora ou ainda em caso de silêncio por prazo superior a 30 dias estará o mesmo declinando do seu direito de preferência, podendo o locador vender seu imóvel a terceiros nas mesmas condições oferecidas ao locatário, sem prejuízo as partes envolvidas.

A lei do inquilinato é clara quando diz que em situações de permuta, perda da propriedade ou venda por decisão judicial, permuta, doação, integralização de capital, cisão, fusão e incorporação, não terá direito de preferência o locatário do imóvel. Nos contratos firmados a partir de 1o de outubro de 2001, o direito de preferência de que trata este artigo não alcançará também os casos de constituição da propriedade fiduciária e de perda da propriedade ou venda por quaisquer formas de realização de garantia, inclusive mediante leilão extrajudicial, devendo essa condição constar expressamente em cláusula contratual específica, destacando-se das demais por sua apresentação gráfica.

Caso conste em seu contrato a chamada Cláusula de Vigência, que garante a vigência do contrato até o fim do prazo estipulado no mesmo, bem como o mesmo estar registrado junto a matrícula do imóvel e ainda estar o mesmo por prazo determinado, o locatário tem o direito de permanecer no imóvel até o final do prazo constante no contrato, não podendo os antigos ou novos proprietários solicitarem a desocupação do imóvel antes de findar o contrato, assumindo as partes todas as obrigações e direitos do contrato de locação vigente.

Em caso de venda em que as exigências acima não estão visíveis, o novo proprietário do imóvel, após o registro da escritura pública de compra e venda, poderá solicitar o imóvel para si, concedendo ao locatário o prazo de 90 dias para desocupação do mesmo. O novo proprietário deverá exercer tal direito no prazo de até 90 dias após o registro da escritura, sendo que caso exceda este prazo, o contrato de locação continuará tendo sua validade por completo, inclusive prazo, assumindo locatário e novo proprietário todos os direitos e deveres que estiverem constando em contrato.

11053596_792186830835368_2604367494102901062_n

Fernando Henrique Dall Agnol – Gestor Forthe

 

QUAIS DESPESAS DO IMÓVEL SÃO PAGAS PELOS LOCATÁRIOS NA LOCAÇÃO?

A lei do inquilinato determina que todas as despesas ordinárias do condomínio sejam arcadas pelos locatários. Entendem-se como ordinárias, as despesas necessárias para administração do mesmo, como por exemplo: folha salarial de empregado do condomínio; manutenção de piscinas; consumo de água e esgoto, gás, luz e força das áreas de uso comum; limpeza, conservação e pintura das instalações e dependências de uso comum; manutenção e conservação das instalações e equipamentos hidráulicos, elétricos, mecânicos e de segurança de uso comum; manutenção e conservação de instalações e equipamentos comuns à prática de esportes e lazer; manutenção e conservação de elevadores, portuário eletrônico e antenas coletivas; pequenos reparos nas dependências e estâncias elétricas e hidráulicas de uso comum; rateios do saldo devedor, salvo antes do início do início da locação; reposição do fundo de reserva, total ou parcialmente utilizado no custeio ou complementação das despesas referidas nas alíneas anteriores, salvo se referentes a período anterior ao início da locação.

Em condomínios de casas ou apartamentos os locatários deverão ser ressarcidos das despesas de fundo de reserva, chamada capital. Como de praxe, utiliza-se o formato de reembolso. Ou seja, o locatário arca com esta despesa no boleto condominial sendo que após a apresentação do comprovante do pagamento pelo mesmo, o proprietário deverá abater no próximo aluguel os valores referentes a estas despesas. Esse reembolso pode ser mensal, trimestral, ou ainda, conforme ajuste feito entre locador e locatário, o que ficar melhor para as partes. Como bom senso, deve realizar-se com frequência a solicitação do reembolso, para que o valor não fique alto o suficiente para impossibilitar o locador reembolsar em uma parcela ao locatário. Mensalmente ou a cada trimestre seria o indicado.

Os locatários deverão ainda pagar as despesas de luz, água e gás consumidos pelo imóvel, bem como depreciações do mesmo e também dos móveis, decorridas do seu uso. Além destas despesas, os locatários são responsáveis pelo pagamento das despesas de IPTU, lixo e seguro contra incêndio e vendaval, se estiver expresso em contrato.

Valeu a dica? Fiquem a vontade para questionamentos, responderemos com o maior prazer!

11053596_792186830835368_2604367494102901062_n

Fernando Henrique Dall Agnol

 

 

 

COMO ESCOLHER MEU IMÓVEL?

A compra de um imóvel é uma das decisões mais importantes da vida, principalmente quando se trata da realização de um sonho. Claro, junto ao sonho, existe um universo de responsabilidades, como uma reserva de dinheiro para a entrada, uma oferta de prestações do financiamento ao exercício e o peso que ele tem no orçamento mensal ao longo dos anos.

Por conhecer o segmento, a equipe Forthe assegura: a questão econômica não é a única que deve ser levada em conta. Por isso, preparamos essas dicas sobre o que pode ou deve influenciar na decisão, para que você esteja fechando o melhor negócio para você e sua família.

 

imagens

Lar ideal para casais

Casais recém-casados costumam optar por apartamentos pequenos, geralmente um pouco maiores do que os de solteiro. No entanto, leve em consideração se há planos de aumentar a família no futuro próximo, comprando apartamento com um dormitório a mais. Assim você evita o desgaste de ver a cegonha chegar sem um lugar adequado para o pequeno, e evita ter que colocar o imóvel à venda rapidamente para tentar comprar outro maior.

Por outro lado, preste atenção na planta do imóvel, que deve permitir reformas futuras, como a eliminação de paredes para a integração de ambientes. Os cômodos devem ter uma boa distribuição. Até porque não adianta comprar casa com um quarto enorme, mas uma cozinha minúscula.

Fiquem atentos à localização, optando por imóveis próximos aos lugares que vocês frequentam.

baixar

Lar ideal para família com filhos

Os casais com filhos pequenos costumam pensar na infraestrutura para os pequenos, o que é absolutamente normal e necessário, afinal, quanto melhor a área de lazer, mais diversão para as crianças, e maior a tranquilidade dos pais.

É claro, um condomínio com piscina, playground, quadra esportiva e parquinho é uma ótima escolha, mas está longe de ser a única preocupação. Atente-se também ao entorno do apartamento. Questões como a proximidade de boas escolas, oferta de transporte público e vizinhança, são bons pontos a considerar.

pet shop-sinal-veterinária-silhueta-cao-gato-coelho_24877-11357

Lar ideal para quem ama pets

Se você é uma pessoa apaixonada pelo seu animalzinho, não esqueça de conferir as regras do condomínio antes de fechar a negociação. Às vezes uma casa com quintal pode ser mais adequada, porque evita aborrecimentos com a vizinhança, e o abandono é incogitável. No entanto, há vários edifícios e apartamentos que aceitam cães, gatos e outros amiguinhos sem problema.

 

download (1)

Lar ideal para idosos

Idosos ou portadores de necessidades especiais devem estar atentos ao fator acessibilidade, e não devem optar por casa ou apartamento em ruas com ladeiras ou em prédios baixos sem elevador. Esteja atento à todos os acessos que o local oferece antes de fechar qualquer contrato.

Além da acessibilidade, questões como a proximidade a comércios e ao movimento urbano são recomendados para quem está na melhor idade, pois evitam o sentimento de solidão.

women-2795620_960_720

Lar ideal para solteiros

Solteiros geralmente têm menos móveis, além de preferência por apartamentos pequenos, que valorizam a praticidade, certo? Na maioria das vezes, sim.

Por isso muitos ainda pensam em um studio, quarto e sala ou loft em um condomínio, que ofereça mais segurança, benefícios como lavanderia, arrumadeira e faxineira, e zero preocupação com jardins e fachadas.

O perfil da sociedade vem mudando, e com a internet, é cada vez maior a quantidade de pessoas que trabalham de casa. Então, se for se caso, transforme o seu negócio em home office, otimizando sua produção no aconchego do lar. 

Outra dica para quem busca um apartamento pequeno para viver, é dar uma espiada na área de lazer. Locais com salão de festas, bares, cozinhas gourmet e espaço de churrasqueira são uma ótima opção para receber os amigos.

 

O PROCESSO DE COMPRA

A compra de um imóvel pode ser mais complicada do que parece. São diversas etapas, que além de exigirem conhecimento específico, podem causar grandes complicações. Por saber disso, nossa corretora Guta Prudell desenvolveu um passo a passo das etapas do processo de compra, que as esclarece e facilita.

1. Simulação
São muito comuns os casos em que o comprador dá início à negociação e só depois descobre que não tem os recursos necessários. Por isso, a primeira etapa em um financiamento, embora não seja obrigatória, deve ser a simulação.

Corretores de imóveis são profissionais preparados para essa tarefa,  geralmente têm acesso a várias instituições e possuem informações sobre quais as que se adéquam melhor a cada perfil de cliente.
2. Proposta do financiamento
Após escolher o imóvel, de acordo com as suas preferências e possibilidades de pagamento, é hora de submeter à proposta do financiamento. O corretor irá prestar assessoria junto a instituição financeira para o trâmite do processo, primeiramente informando a relação de documentos necessários.
Normalmente, são exigidos nessa etapa os documentos de identificação pessoal, como RG e CPF, e dados profissionais, como a renda mensal e a profissão, comprovante de endereço, registros profissionais, além de informações essenciais sobre o imóvel e o valor pretendido.
3. Análise de crédito
Na análise de crédito começa a ser exigida a documentação do financiamento imobiliário. Será necessário confirmar as informações prestadas no preenchimento da proposta, com a apresentação dos documentos.
Isso inclui comprovantes de estado civil e certidões negativas de débitos federais, dos cônjuges.
E, se a intenção for de utilizar os recursos do FGTS, é preciso apresentar os extratos analíticos atualizados das contas vinculadas, emitidos em uma agência da Caixa e devidamente carimbados, datados e assinados.
4. Avaliação do imóvel e do vendedor
Com o sinal verde da instituição financeira, é o momento de avaliar a outra ponta da negociação. O vendedor (e seu cônjuge, se houver) deve apresentar documentos de identificação pessoal (RG, CPF e certidão de casamento) e a certidão conjunta de débitos relativos aos tributos federais, estaduais, cíveis e eleitorais, estes documentos podem variar em cada instituição.
Em relação ao imóvel, a matrícula é o documento mais importante, pois descreve todo o histórico de propriedade do bem, atestando que o vendedor está legalmente habilitado para fazer a negociação. É necessário também obter a certidão negativa de débito do imóvel junto à prefeitura, assim como a negativa do IPTU.
Seja qual for à etapa do financiamento, é preciso lembrar que as certidões têm um prazo de validade, que normalmente oscilam entre trinta e noventa dias. Assim, se a negociação se arrastar por muito tempo, pode ser necessário reemitir alguns documentos durante o processo.
5. Vistoria técnica
Além de avaliar todos os aspectos jurídicos relacionados ao imóvel, a instituição financeira exigirá também a realização de uma vistoria para verificar as condições do local. Tal procedimento é feito por um engenheiro credenciado, mediante a comprovação do pagamento da taxa referente ao serviço, que pode variar em cada instituição também.
Se tudo der certo, o vistoriador dará o aval para a negociação, atestando que o preço do imóvel é compatível com o valor de mercado e que o bem preenche as condições necessárias para ser objeto de financiamento.
6. Contrato
Uma vez aprovada à proposta, preenchidos todos os requisitos e providenciado o seguro habitacional obrigatório, será agendada uma data para a assinatura do contrato. No ato dessa assinatura, cada parte envolvida na negociação deve portar um documento oficial com foto, para identificação.

O contrato de financiamento da maioria das instituições financeiras possui força de escritura, portanto  não há necessidade de escrituração, já que o imóvel permanece vinculado à instituição financeira até a quitação total do valor financiado. Após o pagamento do ITBI, é feito então o registro do contrato no cartório, após o registro, processo que pode demorar até 30 dias, variando de cartório para cartório, a liberação do valor na conta do vendedor é feita e o processo encerrado. Fique atento, pois a primeira parcela vence 30 dias após a assinatura do contrato.

 

IMG-20180827-WA0022

Nossa corretora de vendas Guta Prudell

CRECI F 31.025

 

 

 

 

 

 

 

ELLAS Arquitetura e Interiores

Quando o assunto é dar um up no imóvel, as modificações devem ser planejadas, afinal, ninguém quer gastar mais que o necessário. E se o imóvel for alugado, aí então as mudanças devem ser ainda melhor planejadas, pois envolvem o proprietário, o contrato… Pensando nisso, a arquiteta Lisandra Poglia, do grupo ELLAS Arquitetura e Interiores, preparou algumas dicas para mandar bem nas modificações. Confira!

Todos que procuram um imóvel para alugar acabam com dúvidas de quanto vale  investir numa reforma ou projeto de modificações para deixar o imóvel confortável e com o jeito do morador.

É sempre bom buscar um acordo com o proprietário, para que as modificações sejam vistas como investimento no imóvel, e assim, conseguir desconto no aluguel. Mas se não for o caso, como fazer mudanças simples que possam deixar o ambiente de um jeito todo especial?

 

Papel de Parede

O papel de parede nem sempre é uma opção barata, pois depende do tamanho da parede e valor do rolo escolhido para a sonhada modificação. Porém, a aplicação é fácil e a desinstalação também. Pode ser usados para dar aquele estilo nos quartos, salas e lavabo. Mas lembre-se, uma parede que recebe papel de parede demanda alguns processos para recuperação, como lixamento, demãos de massa corrida e tinta.

 

Pintura nas paredes

Para deixar o ambiente agradável, apostar na pintura é uma solução prática e de custo acessível. Diversas tonalidades podem transformar qualquer ambiente. Mas cuidado na hora de escolher a cor, pois tons escuros precisaram de várias demãos de tinta na hora de devolver o imóvel.

 

Adesivos

Se o revestimento não agrada e a troca é difícil, adesivos podem ajudar na decoração. Não custam muito e são fáceis de aplicar.

 

Tapetes

Para esconder imperfeições no piso e dar aquele toque na decoração. Tomando cuidado para que os materiais utilizados sejam de fácil manutenção.

 

Luminárias

As luminárias, pendentes e plafons de sobrepor são ótimas formas de decorar e deixar o espaço aconchegante e estiloso. Podem ser instalados novamente em qualquer lugar e uma boa iluminação faz muita diferença no dia a dia.

 

Móveis soltos

Dar preferência para móveis soltos com tamanhos apropriados, que podem ser utilizados em qualquer lugar. A vantagem é a possibilidade de usar no próximo lar. Móveis soltos são investimentos melhores que planejados na hora de mobiliar o imóvel locado.

 

Cortinas e tecidos

Colocar cortinas, almofadas e mantas na decoração deixam qualquer espaço aconchegante. Além de permitir estar variando a decoração conforme a estação, as cores da época e claro, nosso gosto.

 

Vegetação

Como trazer vida ao ambiente? Um lindo vaso com uma planta trás aquela vida para o espaço e ainda, podemos levar para qualquer lugar ou mudar dentro do próprio ambiente.

 

Quadros

Usar quadros e fotos pessoais para decorar o imóvel, além de trazer a lembrança de momentos especiais, deixa o ambiente com o seu jeito. Se o problema são os furos, aconselha-se o uso de ganchos com adesivos.

Confira abaixo o resultado de uma de nossas intervenções

ANTES

jj.png

DEPOIS

hhh.png

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora